Nova Casa da Airev

Carina Teixeira

Viveu praticamente toda a vida com os seus três irmãos, a Cláudia, o Jorge, e o Fernando, também eles com deficiência, e a sua mãe, que, pelas evidentes circunstâncias da vida, passeou ao longo dos anos um rosto cansado e muitas vezes carregado de desespero, fruto da preocupação pela inexistência de uma casa que acolhesse todos os seus filhos. Até que a AIREV conheceu a família e abraçou numa primeira fase os dois irmãos e, mais tarde, com o alargamento do Lar Residencial, pode receber as meninas Carina e Belinha. Hoje a Carina tem 31 anos e tem ao seu lado, no Lar Residencial da AIREV, os seus três irmãos. É lá que passa grande parte dos seus dias. Dona de uma personalidade bem forte, abraça os que com ela se cruzam quando a boa disposição toma conta de si. Tem na sua família o seu porto de abrigo e é na AIREV que tem os seus melhores amigos.
A Carina e os seus irmãos já têm uma casa, mas há 70 meninos com deficiência que não têm. Ajude-nos a dar-lhes uma casa.

Carina Teixeira

Viveu praticamente toda a vida com os seus três irmãos, a Cláudia, o Jorge, e o Fernando, também eles com deficiência, e a sua mãe, que, pelas evidentes circunstâncias da vida, passeou ao longo dos anos um rosto cansado e muitas vezes carregado de desespero, fruto da preocupação pela inexistência de uma casa que acolhesse todos os seus filhos. Até que a AIREV conheceu a família e abraçou numa primeira fase os dois irmãos e, mais tarde, com o alargamento do Lar Residencial, pode receber as meninas Carina e Belinha. Hoje a Carina tem 31 anos e tem ao seu lado, no Lar Residencial da AIREV, os seus três irmãos. É lá que passa grande parte dos seus dias. Dona de uma personalidade bem forte, abraça os que com ela se cruzam quando a boa disposição toma conta de si. Tem na sua família o seu porto de abrigo e é na AIREV que tem os seus melhores amigos.

A Carina e os seus irmãos já têm uma casa, mas há 70 meninos com deficiência que não têm.
Ajude-nos a dar-lhes uma casa.

Franclim Faria
Gil Gomes
Menu