Nova Casa da Airev

Gil Gomes

O Gil foi um dos primeiros meninos a entrar na AIREV, tinha ele 19 anos, e ainda a AIREV funcionava em instalações provisórias na Paróquia de Infias, em Vizela. Na altura não revelava muito interesse pela tecelagem mas hoje, 15 anos depois, assume o tear manual como o seu ofício. Tem uma enorme motivação em agarrar mas sobretudo em terminar cada encomenda de tapetes que chega à nossa instituição. Fá-los com muita dedicação e perfeição mas não dispensa a companhia dos seus amigos enquanto o faz. O som das conversas paralelas é suficiente para se sentir integrado no grupo, mesmo que o seu real foco seja a tarefa que está a desempenhar.
O Gil já tem uma casa, mas há 70 meninos com deficiência que não têm. Ajude-nos a dar-lhes uma casa.

Gil Gomes

O Gil foi um dos primeiros meninos a entrar na AIREV, tinha ele 19 anos, e ainda a AIREV funcionava em instalações provisórias na Paróquia de Infias, em Vizela. Na altura não revelava muito interesse pela tecelagem mas hoje, 15 anos depois, assume o tear manual como o seu ofício. Tem uma enorme motivação em agarrar mas sobretudo em terminar cada encomenda de tapetes que chega à nossa instituição. Fá-los com muita dedicação e perfeição mas não dispensa a companhia dos seus amigos enquanto o faz. O som das conversas paralelas é suficiente para se sentir integrado no grupo, mesmo que o seu real foco seja a tarefa que está a desempenhar.

O Gil já tem uma casa, mas há 70 meninos com deficiência que não têm.
Ajude-nos a dar-lhes uma casa.

Carina Teixeira
João Carlos
Menu